quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Combinação dos Factores de Produção - 2º

1. Completa a tabela e interpreta a linha correspondente a Q=4.




R: O custo de produção correspondente Q= 4, o custo Fixo tem um valor de 55, enquanto que o custo fixo médio tem um valor de 13.75, o custo variável tem um valor de 105, enquanto que o custo variável médio tem um valor de 26.25, o custo total tem um valor de 160, enquanto que o custo total médio tem um valor 40.00. O que quer dizer que existe mais custo de produção nos custos fixos, variáveis e totais.

2. Representa graficamente CT=CF+CV. Justifica a configuração das curvas.


R: O que as curvas querem apresentar é que o custo fixo não vária com o nível de produção, e o custo variável aumenta com o nível de produção. 

3. Representa graficamente a relação entre o Custo Marginal e os Custos Médios (CFM, CVM e CTM). Justifica a configuração das curvas. 


R: O que as curvas querem apresentar é CFM decrescem desde do início, significa que tendem para o 0 (zero).

4. Indica a combinação óptima de factores correspondente aos salários de 5 ao custo da capital de 5,5 na tabela que ficou incompleta na segunda imagem deste post


A-38 (5*1 =5; 5.5*6= 33 isto é 5 + 33 =38)
B-26.5 (5*2 =10; 5.5*3 =16.5 isto é 10 + 16.5 = 26.5)
C-26 (5*3 = 15; 5.5*2= 11 isto é 15 + 11 =26)
D- 35.5 (5*6 =30; 5.5*1 =5.5 isto é 30 + 5.5 = 35.5)

5. Relaciona as economias de escala com a concentração que se verifica em muitos ramos da actividade económica: banca, automóvel, distribuição de combustíveis, distribuição a retalho, etc.

6. Demonstra que a concentração das empresas ocorre nos sectores com mais elevados custos fixos, recorrendo à lei das economias de escala.

R: A concentração das empresas com mais elevados custos fixos é que têm maior flexibilidade para se adaptarem mais rapidamente as novas existências dos mercados. Assim, fornecem mais produtos e serviços com preços competitivos e a qualidade mais desejada por determinados mercados.

7. Relaciona as (des)economias de escala com a curva do custo médio.


R: Quando o custo médio está acima da média, acrescenta um valor, ou seja, a economia cresce. Mas quando o custo médio esta abaixo da média, acrescenta a mesma um valor, ou seja, a economia decresce.

8. “Se as escolas forem muito grandes, as pessoas deixam de conhecer-se e o anonimato contribui para o aumento da indisciplina”.
8.1. Comenta utilizando o conceito apropriado.


R: Concordo, pois as pessoas ao deixarem de se conhecer vai existir mais anonimato, e ajuda a contribuir para o aumento da indisciplina. E se as escolas são maiores tem que ter mais alunos, ou seja as salas vão estar cheias e vai ser difícil dos alunos aprenderem. E se existem mais alunos a escola vai ter mais custos fixos.

8.2. Refere outros factores, como (a) a lotação das salas, (b) a dificuldade em conseguir melhores horários, (c) o distanciamento da direcção relativamente a alunos, professores e pais.


R: a) Se a escola é grande tem que haver mais alunos, mas também as salas vão ficar lotadas, com que faz que os alunos não consigam aprender melhor. b) por exemplo como  muitos alunos tem que haver mais turmas, faz com que tenha de haver mais horários e é difícil se forem muitos. c) E pode provocar com que os alunos não tenham contacto com a direcção, digo o mesmo para os pais é difícil de conhecer os professores do filho e também os da direcção. 

8.3. Aponta alguns factores que possam justificar as deseconomias de escala nas empresas.


R: Um dos factores é que podem ter que comprar mais maquinas, que as pessoas não conheçam, ou seja, vai haver mais capital e menos produção.

II

Partindo de uma leitura de Alfred Marshall, (Backupapresenta três argumentos que justifiquem a concentração empresarial partindo das economias de escala.
SUGESTÕES DE LEITURA: Economias de escala e tendência para a fusão, Larga escala e rentabilização de maquinaria, Larga escala e economia de competências, Larga escala e atracção de trabalhadores excepcionais, Larga escala e homens de confiança.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Combinação dos Factores de Produção

1. Completa a tabela e interpreta a linha correspondente a Q=4.




R: O custo de produção correspondente Q= 4, o

2. Representa graficamente CT=CF+CV. Justifica a configuração das curvas.

3. Representa graficamente a relação entre o Custo Marginal e os Custos Médios (CFM, CVM e CTM). Justifica a configuração das curvas. 

4. Indica a combinação óptima de factores correspondente aos salários de 5 ao custo da capital de 5,5 na tabela que ficou incompleta na segunda imagem deste post


A-38
B-26.5
C-26
D- 35.5

5. Relaciona as economias de escala com a concentração que se verifica em muitos ramos da actividade económica: banca, automóvel, distribuição de combustíveis, distribuição a retalho, etc.


sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Conceito de Produtividade

1. O conceito de Produtividade apresenta duas variantes: Produtividade do Trabalho e Produtividade Total dos Factores. Distingue-as.

R:  Produtividade do Trabalho = Produção/Factores Trabalho.
      Produtividade Total dos Factores = Produção/Totalidade dos Factores.

2. Como podemos melhorar a produtividade?

R: A produtividade pode aumentar, aumentando a produção, diminuindo os factores produtivos ou aumentando os dois em simultâneo.

3. Que factores determinam a produtividade?

R: Equipamentos mais modernizados, devido ao progresso tecnológico, boas organizações, e como foi referido na aula também as qualificações do trabalhador.

4. Compara a produtividade em Portugal com a dos 5 países onde é mais elevada e com a dos 5 onde é menor. (Utiliza o link do ponto seguinte.)

R: Os 5 países onde é mais elevada a produtividade são: Alemanha, Dinamarca, Irlanda, Luxemburgo e Países Baixos, têm um valor acima de 100 enquanto portugal tem um valor de 66,4.
     Os 5 países onde é menor a produtividade são: Bulgária, Hungria, Letónia, Polónia e Roménia, todos estão abaixo de 66,4 ( valor de Portugal ).

5. Constrói no Excel um gráfico ilustrando a Produtividade em Portugal relativamente à União Europeia a partir da Produtividade laboral por hora de trabalho (PPS, UE28=100)Comenta.
SUGESTÃO: Além da média da UE, selecciona ainda dois países contrastantes, ie. um de elevada, outro de reduzida produtividade. 



R: Podemos observar que a produtividade laboral por hora de trabalho de 2000 a 2017 é mais elevado na União Europeia (28 países), de 2000 a 2017 Portugal diminuiu ligeiramente a sua produtividade.

6. Comenta o valor da Produtividade do Trabalho por pessoa empregue na economia portuguesa comparativamente aos mesmos países da União Europeia. 
Apesar dos valores da produtividade por pessoa empregada serem diferentes dos da produtividade por hora de trabalho, as conclusões são as mesmas? 





7. Explicita a relação que se deve observar entre o salário e a produtividade marginal, quando um empresário decide contratar mais um trabalhador. 

R: Quando um empresário decide contratar mais um trabalhador a produtividade marginal é cada vez menor.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Lei dos rendimentos decrescentes

1. Explica os seguintes conceitos:
- combinação dos factores produtivos
R: É quando combinamos a capital com o trabalho.
- função de produção
R: Y = f(A,K,L)
- factores de produção
R: Capital, Trabalho, Tecnologia.
- complementaridade dos factores
R: É quando os factores capital, trabalho, tecnologia se complementam com os seus valores.
- substituibilidade dos factores
R: É quando podemos substituir um factor pelo outro como por exemplo aumentando o capital diminuímos o valor da tecnologia e vice-versa.
- o número óptimo de trabalhadores
R: É quando a produção dos trabalhadores é maior do que o salário que é pago ou igual.

2. Distingue o curto prazo do longo prazo tendo em vista a produção.

R: Na produção de curto prazo a tecnologia e a capital são fixos e só varia o trabalho. Na produção de longo prazo podem variar todos os factores.

3. Enuncia a lei dos rendimentos decrescentes.

R: De acordo com a lei dos rendimentos decrescentes obtemos cada vez menor produção adicional
à medida que acrescentamos doses adicionais de um factor, mantendo fixos os restantes.

4. Define:
- Produto Marginal/Produtividade Marginal
R: É o valor que é adicionado ao primeiro factor.
- Produto Médio/Produtividade Média
R: É a divisão da produção total com o número de trabalhadores.

5. Preenche a tabela que se encontra aqui, e constrói um gráfico que ilustre a relação entre a Produção Total, o Produto Marginal e o Produto Médio. Publica imagens da tabela e do gráfico.


6. Observando a tabela construída no ponto anterior.
a) Interpreta a linha correspondente ao trabalho = 3;
R: 
b) "Quando o produto marginal é decrescente, o produto médio também decresce". Justifica
R: Quando o produto marginal desce o produto médio também desce pois foi adicionado cada vez menos ao produto inicial.
c) Identifica a coluna que expressa a lei dos rendimentos decrescentes.´
R: A coluna do produto médio.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Causas e tipos de desemprego

1. Indica as três categorias profissionais com maior volume de desempregados, em 2017:

a) Homens

R: As categorias profissionais com maior volume de desempregados em 2017 são: Operários, artífices e trabalhadores similares; Pessoal dos serviços e vendedores; Trabalhadores não qualificados.

b) Mulheres

R: As categorias profissionais com maior volume de desempregados em 2017 são: Pessoal dos serviços e vendedores; Trabalhadores não qualificados; Pessoal administrativo e similares.

2. Constrói e comenta um gráfico representando a evolução das taxas de desemprego em Portugal, de 1983 até hoje, segundo o género



3. Relaciona a mudança do perfil de especialização exigido pela economia portuguesa com a globalização das economias.

R: A mudança de perfil de especialização exigido pela economia portuguesa e a globalização das economias é preciso mudar o perfil de especialização da economia, ou seja, abandonar aquelas actividades e passar a estar noutras. As que fazem a diferença na economia global, ou seja, acontece mais devagar. É um motivo de optimismo para quem olha para a economia portuguesa, todas as mudanças têm um custo, ou seja, fazem vítimas. "Os desempregados são as baixas desta guerra", o que quer dizer, quem fica sem emprego não é desejado nas actividades e/ou é muito velho e não tem qualificações.

4. Explica um dos conceitos de desemprego apresentados acima, referindo porque este deverá preocupar os jovens.

R: 

5. Calcula e interpreta a taxa de desemprego, utilizando dados referentes ao 3º Trimestre de 2012.

R: Desempregados = população total - (populaçao inactiva + populaçao activa empregue)
     
     Desempregados = 9.016,6 - (4.656,3 + 3.489,4)
     Desempregados = 9.016,6 - 8.145,7
     Desempregados = 870,9

    Taxa de desemprego = Desempregados  * 100
                                         População activa

    Taxa de desemprego = 870,9   * 100 = 15,7%
                                         5.527,2

6. Consultando o Livro Verde para a Sociedade da Informaçãorefere:
a) os objectivos da Escola;
R: São e apoiados pela comunidade envolvente.
b) os pilares do conhecimento;
c) a formação ao longo da vida

7. Refere a contribuição dos seguintes aspectos para o nível de desemprego:
- banalização da compra de produtos chineses;
- actividades em self-service;
- automação/automatização;
- informatização;
- globalização e integração económica.